Quinta, 13 de dezembro de 2018
(86)9 9942-9377
Geral

28/11/2018 ás 03h04 - atualizada em 28/11/2018 ás 03h16

Sebastião Silva Neto-Jornalista DRT-0002001/PI

Piripiri / PI

Dnit alerta que trechos da BR 343 podem romper por paralisação de obras
Superintendentes do Dnit e da PRF airmam que se intervenções não forem feitas, desmoronamentos devem ocorrer
Dnit alerta que trechos da BR 343 podem romper por paralisação de obras
Dnit alerta que trechos da BR 343 podem romper por paralisação de obras

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes e a Polícia Rodoviária Federal expuseram, nesta terça-feira (27), um quadro estarrecedor sobre a situação dos trechos de BRs que estão sob responsabilidade do Governo do Piauí. De acordo com as entidades, a inércia do Departamento de Estradas de Rodagem do Piauí (DER-PI) tem resultado na continuidade de problemas gravíssimos nas rodovias, os quais já provocaram e tendem a continuar provocando acidentes fatais.


Dentre os vários exemplos elencados, os mais graves são os observados em dois trechos da BR 343 na saída de Teresina para Altos, próximo à empresa Hot Sat e próximo ao condomínio Mirante do Lago, onde ica a residência do governador Wellington Dias (PT).


O superintendente do Dnit no Piauí, Ribamar Bastos, lembra que o Governo do Estado deveria ter realizado a duplicação das rodovias até 2014, mas até agora as obras não foram feitas. Com a chegada do período de chuvas, é praticamente certo que haverá desmoronamentos nos locais, conforme alertam o gestor do Dnit e o superintendente da PRF no estado, Welendal Leal Tenório.


"Com relação às BRs de Teresina nas saídas leste e sul, nós estamos com um problema sério com o Governo do Estado. Há um convênio firmado em 2012 que previa a duplicação de trechos das BRs em dois anos, mas já se passaram seis anos sem que as obras tenham sido realizadas. São apenas 9 km na BR 343 [saída de Teresina para Altos] e 8 km na BR 316 [saída de Teresina para Demerval Lobão], mas as obras estão paradas", informa Ribamar Bastos. Ele denuncia que duas empresas já abandonaram as duplicações por falta de pagamento, e adverte que pelo menos uma obra de drenagem deve ser feita no trecho, para evitar desmoronamentos na rodovia. "A primeira empresa contratada, que está até em recuperação judicial, abandonou os trechos.


Foi chamada a segunda empresa, a Copa Engenharia, do Ceará, e há algumas semanas ela também abandonou os trechos e oiciou ao DNIT informando que estava deixando as obras porque o Governo do Estado não pagou. Se nada for feito até o período chuvoso vai ocorrer o mesmo problema que ocorreu no passado: vai romper [a rodovia] ali em frente ao [condomínio] Mirante do Lago e vai romper também em frente à Hot Sat", alerta o superintendente do DNIT no Piauí. Ribamar Bastos airma, ainda, que toda a responsabilidade pelos dois trechos está a cargo do DER-PI, porque, em função do convênio irmado em 2012, o Dnit está impedido de investir recursos nos locais.


O gestor airma que a alternativa é que o DER-PI convoque a terceira colocada na licitação para que a obra seja retomada o quanto antes. Outro lado O Governo do Estado, por meio do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), informa que a duplicação da BR 343 está em fase de rescisão de contrato, devido ao abandono da obra pela empresa contratada. Para que a obra seja retomada será realizado o chamamento da próxima empresa classiicada no processo de licitação.


Com relação os riscos apontados pela PRF e DNIT, o DER informa que já acionou o sistema de conservação e manutenção do órgão para realizar intervenções no local, enquanto a próxima empresa não assume.

FONTE: Jornal ODIA

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Mais lidas
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium